Exercício físico e câncer de mama: como a prática ajuda na prevenção

E você não precisa se tornar uma atleta para ter esses benefícios

Por: Maria Cecília Arra28/10/2020

exercício físico e câncer de mama

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que, pelo menos, 66 mil mulheres tenham diagnóstico de câncer de mama, por ano, de 2020 até 2022. Por isso, além conhecer os fatores de risco e os sinais do câncer de mama, é fundamental saber como evitar a doença. Para isso, a seguir, mostramos o papel do exercício físico na prevenção do câncer de mama e o que você precisa fazer para ter essa proteção extra.

Atividade física, obesidade e câncer de mama

Um estudo publicado na revista cienfícia The Lancet, em 2014, mostrou que os quilinhos a mais estavam associados a, pelo menos, dez dos cânceres analisados – entre eles, o de mama. Por quê? Porque a obesidade é responsável pela produção excessiva de hormônios, como a insulina e o estrogênio, que, em níveis abundantes, podem estimular o crescimento desordenado de células. 

Além disso, de acordo com o American Institute for Cancer Research, o sobrepeso desencadeia uma espécie de inflamação crônica em nível celular. De modo geral, o tecido adiposo, reagindo livremente no corpo, tem potencial para promover alterações cancerosas em células saudáveis, Por isso, manter um peso saudável com exercícios físicos é uma forma poderosa de prevenir o câncer de mama. 

Quer ler mais conteúdos como este?

Exercício físico e câncer de mama

Antes de mais nada, não faltam bons motivos para praticar exercício físico regularmente, e isso a gente já sabe. Mas, sobretudo entre as mulheres, esse hábito ainda diminui o risco de tumor na mama. “Mulheres sedentárias e obesas precisam mudar os hábitos de vida que as colocam em risco para terem uma vida mais saudável. Para isso, precisamos focar em alimentação e exercício físico”, explica o mastologista do Hospital São Lucas da PUCRS, Felipe Zerwes.

Ok, mas como, exatamente, a atividade física ajuda a prevenir o câncer de mama? Por meio de uma série de mecanismos que, no fim das contas, acabam se complementando. Em resumo, quando você treina reduz a gordura corporal, diminuindo, consequentemente, a concentração de estrogênio e insulina no organismo – hormônios que estão ligados ao câncer, segundo pesquisas. Enfim, um efeito cascata positivo para o seu organismo.

Riscos do sedentarismo

Uma pesquisa brasileira publicada na revista Nature, com participação do Ministério da Saúde, abordou a relação entre a falta de atividade física e o câncer de mama. Os dados mostram que o sedentarismo foi responsável por pelo menos 12% das mortes causadas pela doença no Brasil, entre 1990 e 2015. Apesar de outros fatores de risco (como consumo de álcool e sobrepeso) terem parte nesse índice, a falta de exercícios foi o principal causador. Para ter uma ideia, 2.075 mortes poderiam ter sido evitadas no último ano do estudo, se as pacientes tivessem feito uma caminhada de 30 minutos por dia, cinco vezes por semana. 

Além disso, pessoas que já tiveram câncer de mama também se beneficiam ao sair do sofá. “Sabemos que perder peso após um tratamento de câncer de mama diminui a chance da doença voltar. A mulher que conseguir reduzir o peso corporal original em 10% e mantê-lo por cinco anos, terá um efeito de diminuição de risco de metástase semelhante ao uso de quimioterapia”, diz Alexandre Pupo, mastologista do Hospital Sírio Libanês. “Ao melhorar sua resposta cardiovascular, você melhora o funcionamento do corpo de modo geral”, explica. Isso quer dizer que caminhar ou pedalar um pouco, por exemplo, pode evitar, não apenas o aparecimento, como também a reincidência do câncer de mama. 

Exercício físico e câncer de mama, por onde começar?

Ao mesmo tempo em que os exercícios físicos ajudam na prevenção do câncer de mama, esse bom hábito ainda pode proteger você de muitos outros males crônicos, como colesterol, diabetes, hipertensão e obesidade. Não se preocupe! Você não precisa se tornar uma atleta ou completar maratonas para ganhar essa proteção. A Organização Mundial da Saúde recomenda a prática de atividade física leve ou moderada por, pelo menos, 150 minutos semanais. Parece muito? Na verdade, são, aproximadamente, 20 minutos por dia.

Então, que tal começar hoje? Separamos umtreinos para você fazer em casa, ou onde quiser.

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close