Como prevenir o câncer de próstata segundo especialistas

Ter uma conversa franca com o médico sobre os riscos do câncer de próstata é uma das melhores maneiras de evitar a doença

Por: Redação10/11/2020

como prevenir o câncer de próstata

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são esperados mais de 65,8 mil novos casos da doença no Brasil, apenas em 2020. “Infelizmente, é um câncer bem comum”, relata o médico Roni Fernandes, diretor da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). “Acomete um em cada seis homens após os 50 anos e a idade é um fator de risco”. Conversamos com especialistas, reunimos pesquisas e mostramos aqui como prevenir o câncer de próstata. Confira!

Mas antes, o que é a próstata?

Antes de mais nada, a próstata é uma glândula do homem que fica à frente do reto, envolvendo a uretra – aquele canalzinho que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. Em adultos, é do tamanho de uma ameixa e desempenha um papel fundamental para a nutrição e proteção dos espermatozoides. Vale registrar também que, apesar de ser regulada pela testosterona, a função da próstata não tem a ver com ereção ou com orgasmo. 

O que é o câncer de próstata?

Ao longo da vida, as células do corpo se reproduzem tranquilamente, assim as antigas dão lugar às novas, mais sadias. O câncer de próstata começa quando há uma falha na multiplicação das células da glândula, que crescem descontroladamente, formando tumores que podem ser benignos (não são cancerosos) ou malignos (cancerosos).

“Em estágio inicial, o câncer de próstata geralmente não apresenta sintomas”, diz Vinicius Panico, urologista e membro do comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida. “Quando há sintomas, o tumor já está em estágio avançado em 95% das vezes.  Por isso, é importante realizar o acompanhamento com exames regulares.

Fatores de risco: quem está mais suscetível ao câncer de próstata 

Fator de risco é qualquer agente que aumente a chance para desenvolvimento do câncer. Há alguns que podem ser modificados – como fumar ou ser sedentário. No caso específico do tumor de próstata, os fatores de risco mais significativos não são contornáveis. Estamos falando de idade, histórico familiar e raça, explica Thiago Seiji Carvalho da Silveira, coordenador da Clínica de Urologia do Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM) e membro da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU): “Homens com mais de 50 anos, casos de câncer de próstata em parentes de primeiro grau e afrodescendentes têm maior chance de desenvolver a doença”. De acordo com o Ministério da Saúde, a cada dez homens diagnosticados com câncer de próstata, nove têm mais de 55 anos.

O sobrepeso também integra a lista de fatores de risco. A relação entre obesidade e câncer, a propósito, está bem estabelecida no meio científico. De fato, existem diversos tumores que podem ser associados a essa condição – o de próstata é mais um deles. Isso porque a gordura gera uma inflamação crônica que “distrai” o sistema de defesa, deixando o corpo mais vulnerável. “Assim, com a guarda baixa, o caminho fica livre para o  tumor”, comenta o diretor da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), Roni Fernandes. 

Como prevenir o câncer de próstata?

“Quando falamos em prevenção, no melhor dos cenários, devemos nos concentrar na prevenção primária, que seria as boas práticas para não desenvolver doenças em geral”,  indica o urologista Vinicius Panico.

Uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos afastam a chance de sofrer com a obesidade, por exemplo. “Manter o corpo em equilíbrio ajuda no sistema de defesa. Assim, células eventualmente defeituosas vão ter menos força para se espalhar. Por isso, manter hábitos saudáveis e a saúde mental em dia diminui a incidência de qualquer tipo de tumor. Se mesmo assim você ainda for diagnosticado, terá mais chance de tratar a doença com sucesso”, avalia Roni Fernandes. 

Depois, vem o diagnóstico precoce da doença. “A descoberta em estágio inicial pode representar até 90% de cura. O acompanhamento desde os 45 ou 50 anos, conforme o grupo de risco, é a melhor forma de garantir”, complementa o Vinicius Panico. 

O que a ciência ainda está tentando provar 

Nenhum alimento ou exercício, isoladamente, é capaz de prevenir ou tratar o câncer de próstata (ou qualquer outro tipo de tumor, diga-se de passagem), mas há muitas pesquisas em andamento para descobrir o que pode ser benéfico para a saúde dos homens. Abaixo, mostramos algumas delas.

O poder do tomate, fonte de licopeno

Algumas pesquisas relacionaram os tomates com a redução do risco de câncer de próstata. Um estudo publicado no periódico internacional Cancer Causes & Control, inclusive, sugere que a versão cozida do legume pode desempenhar um papel significativo nessa história, graças ao licopeno – a substância que dá a cor avermelhada ao tomate é um antioxidante que ajuda a impedir e reparar os danos às célula.

O aminoácido dos cogumelos

Este outro estudo, publicado no International Journal of Cancer, mostrou uma possível conexão entre o consumo regular de cogumelos e um menor risco de tumor de próstata. Os pesquisadores descobriram que homens que consumiram os fungos uma ou duas vezes por semana tiveram um risco 8% menor de câncer de próstata em comparação com aqueles que dispensaram o ingrediente. A razão disso está em um aminoácido encontrado nos cogumelos chamado ergotioneína.

Yoga reduz sintomas do tratamento da doença

Sim: a prática de yoga pode reduzir o cansaço emocional e físico provocada pelo tratamento do câncer. Além disso, em 2017, os cientistas relataram pela primeira vez que isso também é verdade especificamente para homens que tratam a doença. Aqueles que fizeram aulas de ioga duas vezes por semana durante o tratamento com radioterapia para câncer de próstata relataram menos fadiga, menos efeitos colaterais sexuais e melhor funcionamento urinário do que os homens que não fizeram.

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close