Alimentos para prevenir o câncer de mama

O que você coloca no prato pode fazer a diferença até quando há o diagnótico

Por: Maria Cecília Arra29/10/2020

alimentos para prevenir o câncer de mama

Você já sabe que o que você come reflete diretamente na sua saúde e bem-estar. Quando falamos de câncer de mama, de fato, não há uma receita mágina. Mas a ciência já provou que alguns alimentos ajudam a diminuir o risco de desenvolver a doença. Além de auxiliar no tratamento de quem está enfrentando ou já venceu o tumor nas mamas. A seguir, descubra quais são os alimentos para prevenir o câncer de mama e quais evitar.

Alimentação e câncer de mama: o que você precisa saber

Antes de mais nada, é importante estar ciente de que há muitos fatores envolvidos no surgimento da doença, por isso a prevenção do câncer de mama não é totalmente possível. No entanto, podemos fazer o que está ao nosso alcance para minimizar os riscos. De que forma? Evitando o excesso de peso e o consumo de bebidas alcoólicas, por exemplo.

Quer ler mais conteúdos como este?

Alimentos para prevenir câncer de mama

O que você come, pode, sem dúvida, deixar o seu corpo mais forte e te ajudar a prevenir o câncer de mama. Veja o que as pesquisas mostram!

Alimentos com baixo teor de gordura

O excesso de peso é o ponto de partida para diversas enfermidades crônicas graves. Entre elas, diabetes, doenças cardíacas e alguns tipos de câncer. No caso do tumor nas mamas, o risco é ainda maior para as mulheres na menopausa.

Ao passo que a menopausa freia a fabricação de hormônios sexuais (estrogênio e progesterona), o organismo feminino busca uma rota alternativa para a obtenção de estrogênio. E quem vai ajudar com isso? O tecido adiposo, que participa ativamente do controle hormonal. No entanto, a gordura em excesso pode calibrar a quantidade de estrogênio, em um processo que, de modo geral, aumenta as chances de surgirem células malignas.

Além disso, como se não bastasse, mulheres com sobrepeso costumam ter níveis mais elevados de insulina, outro hormônio que, em abundância, já foi associado ao câncer de mama.

Para se proteger, então, é preciso manter distância segura da obesidade. “Uma alimentação saudável beneficia o organismo como um todo. Para a prevenção ou tratamento do câncer de mama, especificamente, a dieta deve levar pouca gordura”, diz Solange Moraes Sanches, vice-líder do Centro de Referência em Tumores da Mama do A.C.Camargo Cancer Center. Nesse sentido, um estudo do The Women’s Health Initiative, publicado no Journal of Clinical Oncology, mostrou que a adoção de um padrão alimentar de baixo teor de gordura, com vegetais, frutas e grãos, pode reduzir o risco de morte em mulheres que tiveram câncer de mama na pós-menopausa.

Alimentos ricos em fibras

Fibras são compostos vegetais que não são digeridos pelo nosso organismo, passando praticamente intactas por todo o sistema digestivo e sendo eliminadas com as fezes. Mas, quando estão no intestino, elas ajudam na absorção de substâncias, reduzindo, assim, o excesso de açúcar e colesterol no organismo. 

Com isso em mente, pesquisadores da escola de saúde pública de Harvard analisaram uma série de 20 estudos sobre o assunto. Os achados mostram que mulheres que caprichavam nos alimentos ricos em fibras tinham 8% menos probabilidade de desenvolver câncer de mama, em comparação com aquelas que ingeriam menos esse componente. Os estudiosos especulam que o responsável seja o tal efeito das fibras na redução dos níveis de açúcar e também de estrogênio no corpo feminino. 

Independentemente das descobertas serem confirmadas ou não por pesquisas adicionais, aumentar a ingestão de fibras é uma boa ideia, já que elas auxiliam na manutenção da microbiota e do trânsito intestinal. 

Alimentos para evitar e prevenir o câncer de mama

Da mesma forma que alguns alimentos protegem o seu corpo, outros podem facilitar o desenvolvimento de doenças, inclusive do câncer de mama. Veja, a seguir, o que evitar.

Bebidas alcóolicas

Quando falamos de prevenção de câncer de mama, não há níveis seguros de ingestão de alcoólicos. A recomendação do Instituto Nacional do Câncer (INCA) abrange todos os tipos bebida. Não há defesa nem para uma cervejinha ou tacinha de vinho no jantar. De acordo com o órgão do Ministério da Saúde, o etanol tem efeito cancerígeno sobre as células. Além disso, combinado com o cigarro, fica ainda mais arriscado: quando chega ao intestino, tende a funcionar como um solvente, facilitando a entrada de outras substâncias maléficas nas células. O risco aumenta conforme a dose e o tempo de exposição.

Embutidos e carnes processadas

Desde 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica carnes processadas no grupo 1 de carcinogênicos. Isso significa que já há evidências suficientes da ligação entre esses alimentos e o câncer – evidências, aliás, não param de aparecer no meio científico.

Um estudo divulgado pelo International Journal of Cancer atestou que mulheres que comeram carnes mais processadas, como salsicha, bacon e presunto, tiveram um risco 9% maior de câncer de mama em comparação com aquelas que comiam raramente. Os conservantes podem ser uma das causas dessa perigosa ligação – o processamento da carne forma compostos químicos cancerígenos. 

Alimentos para prevenir câncer de mama – as pesquisas continuam

Enquanto a comunidade científica ainda busca por muitas respostas sobre o câncer de mama, podemos seguir as recomendações das entidades globais de saúde:

  • Mantenha o peso em uma faixa saudável para sua altura e estrutura. O Índice de Massa Corporal (IMC), embora não seja um parâmetro perfeito, pode ajudar a balizar esse valor. O melhor mesmo é procurar um médico, um nutricionista e um educador físico.
  • Priorize vegetais e frutas e limite a ingestão de gordura saturada, assim você turbinaa as defesas do seu corpo.
  • Consuma ômega-3. Esse tipo de gordura – insaturada – tem ácidos graxos e, por isso, quando ingerida de forma equilibrada, é essencial para a saúde. Salmão, chia e sardinha são boas opções para apostar.
  • Álcool e embutidos estão na mira dos oncologistas há bastante tempo. A OMS sugere não consumí-los. 

Lembre-se: consultas médicas regulares e exames de câncer de mama são essenciais para a detecção e diagnóstico precoce da doença.

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close