Benefícios da bicicleta ergométrica e dicas para o seu treino

Suas vantagens vão muito além da melhora da função cardiorrespiratória. Entenda

Por: Amanda Panteri23/09/2020

benefícios da bicicleta

Quem nunca entrou na academia e nem deu bola para a bicicleta ergométrica, não é mesmo? Ao fazer isso, você pode estar perdendo a oportunidade de experimentar um treino intenso e bem desafiador. Afinal, os benefícios da bicicleta são inúmeros. “Dependendo da carga e da velocidade, você consegue atingir diferentes objetivos – desde mais condicionamento até melhora da resistência muscular”, explica a profissional de educação física Amanda Gomes Galindo, da Smart Fit

Bicicleta ergométrica x bike de spinning

Primeiro, vale entender: elas não são iguais. “Enquanto a de spinning simula as pedaladas ao ar livre, com subidas e descidas, a ergométrica é feita sentada”, afirma Amanda.   

As bikes ergométricas podem ser de dois tipo: com ou sem encosto dorsal. Os equipamentos com suporte para a lombar são mais indicados para quem está se recuperando de lesões ou possui problemas crônicos e desvios na coluna. De acordo com a especialista, um indivíduo apto pode escolher qualquer uma das bikes para praticar, desde que não possua nenhuma restrição nos pés e tornozelos (como fascite plantar, uma inflamação no tecido que liga o osso do calcanhar aos dedos dos pés). 

Quer ler mais conteúdos como este?

Benefícios da bicicleta ergométrica

A seguir, listamos os principais benefícios da bicicleta ergométrica para você nunca mais deixá-la de lado. Confira!

1. Melhora da função cardiorrespiratória

A bike é conhecida, sobretudo, por promover um importante estímulo cardiovascular. Consequentemente, com ela você pode diminuir a pressão arterial, melhorar a saúde do coração e prevenir o organismo contra problemas como trombose, infarto e AVC. 

2. Alto gasto calórico

“Treinos que exigem da parte cardiorrespiratória geram gastos calóricos altos. Dependendo da intensidade, podem levar ao emagrecimento”, diz a profissional de educação física. 

Ela exemplifica com o modelo HIIT (treino intervalado de alta intensidade) em cima da bicicleta. “Durante 10 minutos, você intercala 1,5 minuto com carga e velocidade máximas com 1,5 minuto de pedaladas suaves”. Isso aumenta a frequência cardíaca ao máximo e acelera o metabolismo. 

3. Membros inferiores fortalecidos

Quadríceps e músculos anteriores e posteriores de coxa são os mais beneficiados pela bicicleta ergométrica. Com o tempo (e treinos bem intensos!) eles ficam mais resistentes e ganham força. 

4. Menos impacto nas articulações

Mais um dos benefícios da bicicleta: o equipamento promove menos impacto para as articulações quando comparado a práticas como a corrida, futebol e vôlei. “Isso porque, nessas modalidades, há o choque dos membros inferiores contra o solo. Esses choques causam microtraumas que, com o tempo, geram problemas maiores”, explica o médico ortopedista Samuel Lopes, especialista em trauma do esporte, de São Paulo. É o caso de fraturas por estresse ou por torção, lesões que acontecem com menor frequência na bicicleta

5. Segurança

Quem é fã do ciclismo de estrada ou mountain bike sabe: as quedas são quase certeza na rotina de treinos. Por isso, a bike indoor, seja ela ergométrica ou não, é válida para quem precisa ter um cuidado redobrado com a saúde, como grávidas e idosos. “Para eles, uma queda pode significar consequências sérias, como a interrupção da gravidez”, afirma Samuel. 

Ajustes com a bike

Na hora de pedalar e aproveitar todos os benefícios da bicicleta, preste atenção aos ajustes do equipamento: o banco precisa estar na altura do seu quadril (para que suas pernas não estendam completamente durante o movimento); a distância entre o banco e o guidão deve ser a mesma do seu cotovelo até a ponta do dedo médio; e o guidão precisa ser mais alto que o banco. 

Por fim, não esqueça da postura. “A posição correta ameniza dores nas costas, região que mais sofre com o ciclismo”, diz o ortopedista. Mantenha a postura alongada, os braços levemente flexionados e os ombros baixos. Ao pedalar, lembre-se de não mover o quadril – as pernas fazem a maior parte do trabalho. O exercício pode ser intensificado aumentando o ritmo e a carga do aparelho. E se você quer mais resultados, consulte o instrutor da academia para montar uma sessão sob medida para você. 

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close