6 benefícios do transport: por que adicionar o aparelho de baixo impacto ao treino

A esteira que nos perdoe, mas é do transport (ou elíptico) o posto de aparelho cárdio favorito da sala

Por: Maria Cecília Arra29/09/2020

benefícios do transport

Seja como opção para a pausa ativa ou parte da sua estratégia para evoluir nos treinos, intercalando dias mais pesados com outros mais leves, o transport vale a aposta! Também conhecido como elíptico, o aparelho trabalha suas pernas, braços e coração sem estressar seus joelhos. A seguir, conheça mais alguns dos benefícios do transport.

Benefícios do transport como exercício aeróbio 

Os motivos pelos quais cada um decide começar a jornada no mundo fitness são vários. Porém, utilizar aparelhos de exercícios aeróbios é fundamental, tanto para os que querem perder peso, quanto para os que desejam ganhar massa muscular

O transport é um aparelho que aciona pernas e braços e, geralmente, fica estacionado ali, ao lado das esteiras e bicicletas na sala da academia. O exercício elíptico, aliás, é um híbrido dos movimentos dos outros dois equipamentos – uma mistura de corrida e pedalada mais gentil com as articulações e que eleva a frequência cardíaca. Em se tratando de benefícios, o transport é campeão. 

Quer ler mais conteúdos como este?

6 benefícios do transport

Ainda não se convenceu de adicionar o aparelho à sua rotina de treinos? Confira mais alguns benefícios do transport!

1. O transport aumenta a resistência e a capacidade cardiovascular

O exercício aeróbio, ou cardio, é uma parte fundamental de uma rotina de treinos equilibrada. Quando você faz exercícios aeróbios, coração e pulmões precisam trabalhar mais para fornecer aos músculos mais sangue e oxigênio. Esse é justamente o papel do transport: “É um exercício que, na teoria, funciona como qualquer outro estímulo cardiovascular, como escada, remo”, comenta Lucas Cortez, educador físico e consultor do Smart Fit Coach (serviço de atendimento online semanal com personal trainer). “No transport, ‘ensinamos’ nosso coração a bombear mais sangue, melhorando a aptidão respiratória e cardíaca” É nesse ritmo que você adquire resistência e boa forma física. 

2. Exercício de baixo impacto para articulações? É ele!   

Você pode não sentir de primeira, mas saiba que joelhos, tornozelos, quadris e outras partes do seu corpo levam verdadeiras surras com exercícios de alto impacto. “Trabalhar em amplitudes, cargas e velocidades inadequadas, sem orientação, pode acabar em estiramento muscular e entorses,” alerta Gisele da Silva, educadora física e consultora do Smart Fit Coach. No caso do transport, a boa notícia vem dos pedais: os pés ficam totalmente apoiados neles, o que reduz a pressão nas articulações. Um estudo do Instituto de Fisioterapia e Medicina Esportiva da Universidade Hebraica de Jerusalém, com 75 voluntários, demonstrou esse “alívio” em comparação com a corrida e exercícios semelhantes. O educador físico Lucas Cortez traduz assim: “O elíptico, basicamente, é um simulador de corrida de baixo impacto com a vantagem de controle de carga, que gerenciamos como uma marcha de bicicleta”.

Parece promissor? Fica melhor ainda, principalmente se você está se recuperando de uma lesão e não pode realizar suas atividades físicas de praxe: subir uns minutinhos no transport pode ser uma ótima maneira de manter a regularidade na academia. 

3. Pode não parecer, mas no transport, o gasto calórico é alto

Baixo impacto não quer dizer pouco esforço. Ao exercitar braços e pernas, que fazem parte dos grandes grupos musculares, há uma maior queima calórica. “Para emagrecer, precisamos gastar mais energia do que consumimos”, lembra Gisele da Silva. É fácil turbinar esse processo no elíptico. “Nesse sentido, podemos pensar em treinos contínuos, mantendo ritmo e velocidade por um determinado tempo. Também é possível considerar o HIIT, com estímulos de alta intensidade e intervalos de descanso”, sugere a expert. Vale lembrar que o contador de calorias do equipamento faz apenas uma estimativa – é melhor atentar-se à sua frequência cardíaca para calcular a queima mais precisamente.  

4. Trabalhe o corpo todo, de uma vez

O transport é uma das poucas máquinas de cárdio que exercitam o corpo todo de uma vez. A chave para maximizar os resultados da parte superior é distribuir uniformemente o peso e a resistência. Em outras palavras, mantenha a postura ereta e mexa os braços com a mesma velocidade com que move as pernas. Quando feito corretamente, o elíptico pode ajudar a tornear panturrilhas, coxas, glúteos, abdômen, peitoral, bíceps…

5. Equilíbrio e coordenação motora com treinos no elíptico 

Mais um dos benefícios do transport: para que o aparelho funcione corretamente, você deve manter uma sincronia constante de movimentos de braços e pernas. Sem contar que ele também demanda atenção à postura e à respiração.  

6. Mude o treino e continue aproveitando os benefícios do transport

Monotonia? Nada disso. Peça a ajuda de um educador físico para variar a intensidade do exercício, aumentar a carga e potencializar o treino. Normalmente, as máquinas vêm com programações que permitem rotinas personalizadas para atingir seus objetivos com mais assertividade. 

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close